Como Desenvolver uma Área de RH para Atuar em Modo de Excelência Constante?

Já percebeu como a alta performance é um termo que tem sido bastante utilizado e acabou se tornando um grande objetivo a ser perseguido, mas boa parte das pessoas não conseguem nem mesmo definir com clareza do que se trata a alta performance?

A verdade é que a alta performance vem sendo alimentada no mundo corporativo como uma situação de status de perfeição e excelência, mas nós vamos mesmo falar de excelência constante e de pessoas ao mesmo tempo?

Vamos falar um pouco do mito da alta performance e como a área de recursos humanos pode elevar o seu nível de entrega e percepção sem precisar trabalhar 60 horas por semana.

Do que realmente se trata a alta performance?

O cenário que nós vemos hoje da chama alta performance está inserida em tantos aspectos da sociedade que podemos chegar a esperar alta performance até de nossos filhos – e tudo isso acreditando que a alta performance se trata de resultados positivos.

A verdade é que a alta performance não é um assunto concreto, e por muitas vezes cabe uma longa discussão.

É normalmente atribuído ao processo de melhoria contínua, uma herança dos métodos orientalizados de busca de qualidade total e excelência de operação.

Mas a excelência de operação para pessoas não pode ser a mesma de uma máquina, pois estamos falando de pessoas, seres humanos, cheios de emoções, diferentes mentalidades e opiniões divergentes.

O caminho mais sensato para se trabalhar o direcionamento de alta performance não está necessariamente em atingir resultados, mas sim em absorver uma cultura de atitudes, objetivo e comprometimento.

Quando falamos de atitudes de alta performance, estamos abrangendo a aplicabilidade do termo à um nível de comportamento em que cada indivíduo dentro de uma estrutura aprende à direcionar o seu modo de pensamento para a construção de um objetivo em comum.

Devemos ainda somar o sentimento de responsabilidade do processo, afinal a não realização de uma etapa pode gerar impactos em outros processos dentro do organismo de uma empresa.

Uma atitude desenvolvida para a alta performance entende que o resultado do grupo é a construção das ações dos indivíduos, e por isso, importante.

Também estamos falando obviamente de objetivos, afinal toda ação leva a um resultado, e se estamos falando de alta performance, a expectativa está na convergência das atitudes individuais em um resultado como grupo, o que alimenta a sensação de união estabelecida em uma cultura.

Finalmente abordamos a necessidade de comprometimento do grupo com os objetivos, pois as pessoas precisam abraçar o conceito da visão de seu objetivo, tomando aquele foco como seu.

Vestir a camisa passou a ser uma tarefa diária, e não apenas uma sensação transmitida no momento da entrevista de emprego.

A união destes três grandes poderes é o que torna possível a elaboração de uma unidade coesa de ação em alta performance.

Os primeiros passos para um RH de alta performance

Levar uma área de RH ao status de alta performance exige uma série de ações que vão convergir em atitudes, objetivos e comprometimento que vai endossar o processo de transformação de mindset que as pessoas precisam para tornar esta causa sua. Vamos aos principais destaques

– Crie um Manifesto

À partir do momento que atuar em alta performance se torna um modo operante de acordo comum, a primeira ação é gerar um documento de manifesto.

Será uma declaração conjunta de intenção da equipe, elaborada em concordância entre seus membros para mobilizar os esforços de cada pessoa em chegar a determinado resultado.

Na prática, um brainstorm da equipe vai gerar uma relação de melhorias que a área precisa atingir, e os esforços coletivos em transformação de processos e mudança de mindset vai permitir esta mudança.

Este será o mantra da equipe, que colocará todos os seus esforços para eliminar barreiras e problemas atuais para abrir espaço para estender o tapete da alta performance, fazendo o que realmente precisa ser feito, que se trata de cuidar das pessoas.

É um status de compromisso com a inovação e a melhoria continuada do desempenho da área, inclusive de modo perceptível ao restante da organização, pois os resultados precisam ser compartilhados e impactar positivamente toda a estrutura da organização.

– Desvinculação de tarefas mecânicas

Uma eterna batalha que favorecerá muito o trabalho do RH será a desvinculação de tarefas mecânicas, pois a atenção a ser depositada nas pessoas será muito mais valiosa que o tempo gasto com cálculos de benefícios e férias.

Diversas empresas no mercado têm como missão elaborar soluções digitais tão avançadas em termos de rotina de departamento pessoal e até mesmo em processos de avaliação de perfil e de contratação, que a missão de desapegar de atitudes confortáveis de manter processos não será o maior desafio.

Considerações

Cuidar das pessoas é tão desafiador quanto tantas outras missões dentro de uma organização, e a área precisará aprender a desenvolver as métricas necessárias para provar o valor do esforço investido para gerar os resultados que então serão percebidos como alta performance.

O mais importante será o alinhamento com os objetivos da empresa, pois não há luta contra o processo ou cultura, mas assim como a sociedade vem evoluindo, o pensamento de gestão humana precisa evoluir.

A área de RH precisa defender sua posição de busca de evolução, com a mesma voracidade que promete cuidar das pessoas – este é o caminho para chegar ao status de excelência que se deseja.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *