Onboarding: Como Adaptar Colaboradores de Forma Mais Rápida a Cultura da Sua Empresa.

Pensar no processo e no tempo de adaptação de um novo colaborador à cultura da empresa deve ser uma das prioridades dos profissionais de RH. Momentos como a candidatura a uma vaga e a participação no processo seletivo fazem parte do conjunto de ações referentes ao começo da experiência do colaborador (EX – employee experience). E uma dessas atividades iniciais é o Onboarding.

Onboarding é o termo em inglês utilizado para designar o “embarque” do novo funcionário na empresa. Ao contrário do que se espera, esse processo não se inicia apenas no primeiro dia de trabalho. Ele começa bem antes, quando o candidato conhece a empresa e tem desejo de trabalhar nela. Sendo assim, a empresa que possui uma forte marca empregadora (employer branding) consegue atrair os candidatos que realmente têm interesse e que se encaixam no perfil da organização, ou seja, pessoas que têm o fit cultural.

As práticas de socialização do colaborador à organização, à equipe e à liderança devem ser bem estruturadas para que ele se sinta integrado ao seu cargo, às suas atividades e aos objetivos da organização. Com isso, a empresa consegue ter pessoas mais produtivas, mais engajadas e mais promotoras da marca, aumentando o NPS – Net Promoter Score, uma métrica utilizada para mensurar o nível de satisfação dos clientes e que ultimamente tem sido bastante aplicada dentro das empresas para acompanhar o nível de satisfação do cliente interno, ou seja, o colaborador –, além de diminuir o turnover. Os momentos iniciais do colaborador são os mais críticos, pois é aí que a empresa deve agir para mantê-lo e torná-lo uma força para o time e para a organização.

Ações de onboarding podem ser customizadas de acordo com os objetivos da empresa. Ainda assim, esse processo pode ser diferenciado em cada área, onde há diferentes subculturas. Geralmente, as empresas têm o hábito de fazer um treinamento inicial, caracterizando a integração, mas será que só essa atividade é suficiente? Estudos apontam que um processo de onboarding efetivo dura aproximadamente um ano. Trabalhar em conjunto com as lideranças e com os membros da equipe para recepcionar e socializar esse novo colaborador é essencial.

Além das ações tradicionais, há também a possibilidade de agregar a tecnologia ao onboarding, como, por exemplo, fazer formulários online, vídeos de boas-vindas, treinamentos digitais, utilizando métricas para identificar pontos de melhoria durante o processo. O líder também tem um papel importante nesse momento, pois é ele quem vai fortalecer a integração do novo colaborador na área e na equipe, acompanhando e dando feedbacks ao novo membro.

Uma pesquisa realizada pela empresa BambooHR Software destaca que colaboradores que passam por um onboarding efetivo demonstram 18 vezes mais engajamento. Dos entrevistados, 91% das pessoas se sentiram mais conectadas ao trabalho e 89% mais integrados à cultura.

Se você deseja implantar o processo de onboarding no seu local de trabalho, aqui estão algumas dicas:

1. Planejamento

Planeje como todo o processo ocorrerá. Quem serão os envolvidos, quais atividades serão realizadas, quais recursos serão necessários e quais métricas serão usadas. Nesse momento é importante ouvir o que os colaboradores recém-contratados enxergam como pontos fortes e pontos de melhoria no processo de integração. É recomendado, também, ouvir a sugestão dos líderes.

2. Implementação

Agora é a hora em que o processo é executado. É importante que você acompanhe todas as atividades, assim como os envolvidos, para verificar como ele ocorre e se há algum ponto a ser modificado. Nesse momento o líder iniciará o trabalho de socialização do novo colaborador.

3. Mensuração

Durante todo o processo, é importante mensurar e acompanhar seus resultados. Com uma simples pesquisa, já conseguimos obter alguns indicadores. Para empresas que já têm o hábito de utilizar analytics, é possível implantar a análise de dados durante o processo de onboarding.

Com o processo de onboarding estruturado de forma efetiva, a empresa terá colaboradores mais dedicados, produtivos e adaptados à cultura mais rapidamente.

Guilherme Alencar

Guilherme Alencar

Guilherme de Alencar faz parte do time de
consultores da Impulsionarh. Formado em Administração e com MBA em Gestão e
Consultoria de Recursos Humanos, Guilherme desenvolve produtos e serviços
voltados para RHs que desejam obter uma atuação mais assertiva e estratégica.

1 comentário em “Onboarding: Como Adaptar Colaboradores de Forma Mais Rápida a Cultura da Sua Empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *